Tag

escola

10 dicas para facilitar adaptação da criança na escola

Cuidados

Chegou o grande dia. Para muitas crianças, este 1º de fevereiro é o primeiro dia de aula, seja na vida, seja numa escola nova. Por ser primeiro dia em um ambiente novo, diferente, requer adaptação e um trabalho que permita a integração da criança. Para Valentina, vai ser a retomada das aulas interrompidas em dezembro. Ela vai para a mesma escola conviver com a maioria dos coleguinhas e profissionais que convivia há dois meses. Já para Clarice, é um dia especial. Apesar de ela já ter ido para um hotelzinho, será a primeira vez que ela vai ter continuidade em uma escola, com uma linha de aprendizado a seguir. Visto que, na primeira experiência, não houve sequência. Dependendo de como se conduza esse momento, a experiência pode ser traumática para o aluno estreante, como ela. Por isso, o Pai de Verdade traz de volta uma lista de medidas que podemos tomar…

Escolhendo a escola para Valentina

Cuidados

Tudo começou quando uma senhora da nossa igreja nos abordou perguntando se Valentina já estava na escola. Respondemos que vai no início do próximo ano (2018). Ela prontamente nos disse que “sou pedagoga e a gente sempre indica colocar a criança para ingressar na escola no segundo semestre do ano. É uma época com menos ou nenhuma criança se adaptando. Valentina não vai ver nenhum outro coleguinha chorando e as professoras estarão com a atenção toda voltada para a única criança em adaptação da turma.” Achamos muito coerente a dica e ela parecia muito experiente. Aproveitamos um restinho das nossas férias de maio/junho para visitar algumas escolas em Olinda- PE durante o semestre letivo para ver na real como é a escola funcionando. Analisamos de forma muito discreta os itens abaixo: 1) Custo X Benefício 2) Higiene da escola/ banheiros (Joana é a maluca do banheiro limpo.. kkk) 3) Segurança…

Vantagens de filhos na escola

Cuidados

A cada ano que passa as crianças vão à escola mais cedo. Seja pela necessidade dos pais de trabalharem e as vezes não terem com quem deixar, quanto pelo valor altíssimo que custa contratar uma profissional para cuidar dos pequenos. Muitas vezes equivalente ao valor de uma escola. Quem tem, como a gente, a bênção de ter parentes cuidadosos em casa para cuidar das nossas crias é bom demais. Mas ninguém melhor do que a escola para, com bases científicas, profissionalismo, atenção e carinho, alavancar o desenvolvimento motor e a aprendizagem da criança. Neste post me refiro a colocar a criança na escola para complementar a educação. Não vejo escola como educador primário porque entendo que esse papel é da família. Pai e mãe (ou responsáveis legal ou como for sua configuração familiar). Óbvio que familiares (outros parentes) contribuem para isso. Educar. Orientar. Não é colocar na cabeça da criança…

Tratando o bullying também na escola

Entrevista

​Setembro amarelo ainda é o mês dedicado à valorização da vida, mas devemos lembrar que ela ocorre todos os dias e que o dever passa por todos nós. Um relatório divulgado no primeiro semestre de 2107 pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, aponta que quase 250 milhões crianças no mundo sofrem algum tipo de intimidação nas escolas, o chamado “bullying”. Segundo dados da ONU, o bullying com agressão física ocorre mais no ensino fundamental e o cyberbullying é mais comum com estudantes do ensino médio. A meta da ONU é até 2030 alcançar espaços escolares mais inclusivos, seguros e eficaz para todo o mundo. Contribuindo para números positivos e de prevenção, no Colégio DOM a questão do bullying é tratada com a seriedade e o cuidado que o assunto requer. “Não podemos afirmar que nunca acontece, mas podemos garantir que só ocorre se não chegar ao nosso conhecimento”, explica…

Primeiro dia na escola às vezes é mais difícil para os pais do que para a criança

História

Eu sempre quis que chegasse o momento de Clarice ir para a escola, ficava pensando em como seria a adaptação dela e a interação dela com outras crianças. Pensava sempre em como ela poderia acelerar a evolução dela estando em contato com outras pessoas e adquirindo habilidades e conhecimentos de forma didática, de uma forma que eu e a mãe dela não teríamos a capacidade de passar. Pois bem. Esse dia chegou. Não é a escola propriamente dita nem a decisão foi espontânea. Devido a circunstâncias que dificultam que nós da família – nem pais nem avós – cuidemos de Clarice às quintas-feiras. Foi aí que entrou em ação o hotelzinho. Entre a decisão e o primeiro dia, foram menos de 48 horas, o que, lógico, não permitiu a minha completa preparação psicológica. Achei o que todo pai acha. Que talvez ela não se integrasse logo de cara com as…

10 dicas para tornar a inserção da criança na escola mais natural possível

Cuidados

As aulas estão batendo na porta, e papais e mamães vivem um dilema na hora de inserir a criança pela primeira vez no ambiente escolar. Muitas vezes, a ansiedade toma conta dos pais/mães; algumas crianças têm dificuldade em desapegar da companhia dos familiares ou até mesmo rejeição à sala de aula; e por aí vai. Dependendo de como se conduza esse momento, a experiência pode ser traumática para o aluno estreante. Por isso, o Pai de Verdade conversou com a psicopedagoga Priscilla Quaresma e pegou com ela uma lista com 10 dicas para tornar essa inserção o mais natural possível. 10 Dicas para o 1º dia de aula da criança 1º Não passar a sua ansiedade (de adulto) para a criança. 2º Conversar com a criança sobre o ambiente da escola, por exemplo, que terá amigos, professora, irá fazer atividades, brincadeiras, etc. 3º Fazer associações da escola com situações/momentos bons,…

Mais de 200 milhões de crianças e adolescentes sofrem com intimidações na escola

Entrevista

Muitas crianças e adolescentes ainda passam intimidação na escola. Segundo relatório da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, divulgado nesta semana, quase 250 milhões crianças e adolescentes no mundo sofrem algum tipo de intimidação nas escolas, o chamado “bullying”. Todo mundo já ouviu alguma história sobre brincadeiras de mau gosto de que alguém já foi vítima. Chamar por nomes específicos que representam uma diminuição do ser humano é mais comum do que pensamos. O relatório aponta ainda que os responsáveis pela intimidação geralmente selecionam suas vítimas pela aparência física, etnia, diferenças culturais ou pelo gênero ou orientação sexual. Foto: Sophia Paris/ONU E para os pais/mães que precisam mudar de estado ou país por causa do trabalho? Sempre tem a questão cultural ou etnia que pode causar estranhamento. E o respeito ao próximo? É dever da família orientar ou cabe apenas aos professores? Quando a intimidação ocorre na…