Novo pai ou novo comportamento? Confira o vídeo do evento

Eventos

A paternidade é um exercício diário na função de criar os filhos isso todos sabemos, mas o comportamento em assumir e ser protagonista junto à esposa em cuidar das crias isso sim é recente em algumas famílias. Os pais são muito conhecidos em dar broncas, prover a parte financeira, mas será que sabemos apenas dar bronca, ou podemos fazer penteados, dar banho, trocar fraldas, dar suporte na amamentação? Leita também: Blog Corujices homenageia o Dia dos Pais em Recife RioMar Shopping lança vídeo sobre paternidade Livro HQ retrata pai ao saber sobre nascimento da filha com síndrome de down A Claudia Bettini do blog Corujices organizou um Evento “Dia dos Pais – Corujices” o qual nós do blog (Fernando Alvarenga – @paideverdade e Geraldo Lélis @sosendopai) fomos convidados como embaixadores. A proposta é lembrar que todos somos um #PaiDeVerdade e podemos assumir o que nos cabe. E que moral ela…

Amamentação é só com a mãe, mas todos podem ajudar

campanha

Terminando nossa campanha de incentivo a amamentação, compartilhamos aqui um relato de uma mãe e seguidora do nosso blog. Viviane Viana fala como foram os primeiros dias após o nascimento da filha, Laura, e as dificuldades enfrentadas para conseguir amamentar em livre demanda. Ela mandou o texto no início da nossa campanha, mas a gente achou melhor segurar ele para publicar no encerramento, fechando com chave de ouro e muita sinceridade a nossa semana. Leia também Semana Mundial da Amamentação alerta para importância do ato Dá uma olhada no que ela disse e vê se ela não resume o lema da campanha. Na Semana Mundial do Aleitamento Materno não vou postar foto de nós duas tranquilas, ela mamando calma, e eu conversando… Pra mim, essa foto aqui é mais significativa. Com meus peitos empedrados, com hiperlactação, com fissura, com candidíase mamária, minha cara escondendo a dor e ombro tensionado. Porque,…

RioMar Shopping lança vídeo sobre paternidade

campanha

Dia dos Pais é comemorado no próximo domingo todo mundo sabe. Mas o que é novo é um shopping reforçar a importância da paternidade diária. Estamos numa era que ser é mais imporatante do que ter. Precisamos ser bons pais para orientar nossos filhos por bons caminhos. Não aquele (caminho) que queremos que eles sigam, mas o que os farão verdadeiramente feliz. Estamos precisando destacar que pai tem funções cotidianas além do brincar como muita gente ainda pensa. Na verdade a proposta deste blog é falar de experiências de pais com seus filhos. Sejam eles biológicos, adotivos ou de consideração. O importante é sermos pais. Presentes são bons, mas o que fica são as boas e verdadeiras lembranças. Fui convidado para participar na RioMar TV junto a Valentina e dar depoimento diante de tantos pais experientes, meu chará e o outro é seu Caetano, no cuidado das crias. E como…

Atividades lembram a importância do aleitamento materno

Cuidados

Em pesquisa divulgada neste mês revela que apenas 40% dos bebês até seis meses têm amamentação exclusiva. O relatório das agências da ONU foi feito em colaboração com Coletivo Global da Amamentação, uma iniciativa para aumentar os índices mundiais da prática. Os dados ainda estão abaixo do esperado em todo o mundo, mas podemos avançar também fazendo nossa parte. Leia também Semana Mundial da Amamentaçao alerta para importância do ato O que podemos nos mobilizar como pais para dar nossa contribuição, afinal não somos ajudantes, não é? Buscar informações, saber sobre eventos que possam empoderar papais e mamães para a cultura do aleitamento. Por isso vai a dica. Nesta segunda (7), a Secretaria de Saúde de Olinda em parceria com o Hospital do Tricentenário realiza atividades lúdicas e palestras sobre o assunto. A ação, que também acontecerá nos dias 08, 10 e 11.08 com outros temas, será destinada aos profissionais…

Crianças podem aprender a velejar

Atividades

Praticar exercícios físicos sempre faz muito bem a saúde física e mental, e com a vela não é diferente. O esporte, praticado no mar em barcos que funcionam apenas com a força do vento, sem nenhum motor, proporciona liberdade através do contato com a natureza e os desafios de explorar novos horizontes ao ar livre. Para começar a velejar não há idade certa, nem limites. Qualquer pessoa a partir dos três anos já pode praticar em modalidades individuais ou com mais pessoas, o que ajuda a estreitar os laços e as experiências de vida. Segundo o professor Edival Junior, da Escola de vela do Cabanga Iate Clube, o primeiro passo para quem quer praticar o esporte é procurar uma escola especializada. “No início das aulas, a turma conhece o barco, montagem básica, os primeiros contatos com a velejada e aulas teóricas”, explica. E complementa: “no caso das crianças, as manobras…

Cuidando dos cabelos cacheados

Cuidados

Os cabelos também são nossa identidade e aqui em casa priorizamos em deixar o cabelo de Valentina natural e sempre com cuidados. Muita gente pergunta o que fazemos para que os cabelos dela sejam bem caheados. A resposta vem que é só olhar para o cabelo da mamãe Joana. Mesmo que eu sempre busque ser um #PaiDeVerdade em me empenhar de aprender o que Joana ensina para cuidar dos cabelos de Valentina, mas estou longe da desenvoltura da mamãe em fazer os cachos “ficarem mais ativados e definidos” como Joana sempre me explica e orienta quando eu preciso ficar só com Tina em casa para deixá-la pronta para sairmos. Recentemente postei no Stories do @paideverdade e muita gente pediu para repetir as dicas. São simples, não tem segredo. O que fiz? Salvei os vídeos, editei e o resultado você confere dando play. Gostou? Compartilha a dica! Redes Sociais @paideverdade /…

Livro HQ retrata pai ao saber sobre nascimento da filha com síndrome de down

Livro

Quando a gente sabe a notícia que vai ser pai é aquela empolgação. O mundo fica mais bonito e tudo que a gente olha existe uma esperança de ficar para melhor. Mas tem sempre aquelas expectativas que criamos (mas que não deveria ser assim) em torno do ser humano que está sendo gerado, não é mesmo? Esse é o caso do Fabien Toulmé, quadrinista francês que tem o livro HQ – Não era você que eu estava esperando – o qual relata na graphic novel autobiográfica, um encontro inesperado de um pai com sua filha que possui Síndrome de Down. Nas histórias ele fala com emoção, humor e humildade sobre a receptiva até então para ele cheia de medos e preconceitos. O livro retrata o desenvolvimento deste homem que precisa encarar esse novo cenário na vida dele e da esposa. O mais curioso é que ele narra na história que…

Pais reeducandos recebem visita dos filhos

Cuidados

Homens reeducandos que estão no Presídio de Igarassu (PIG) e no Centro de Observação e Triagem Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, cidades localizadas na Região Metropolitana do Recife, participam de encontro com os filhos. Eles recebem visitas “em espaços humanizados criados em áreas mais reservadas” como informa a Secretaria Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco (SJDH). De acordo com a SJDH, no Presídio de Igarassu, foi criada a Sala Humanitária de Visitação do Papai a fim de promover, a cada 15 dias (sempre nas sextas-feiras), das 9h às 10h, um momento de interação entre dez pais e seus filhos de até seis meses de idade. O local foi instituído com o objetivo de oferecer mais privacidade e conforto a pais e filhos, e dispõe de brinquedos, banquinhos, cadeiras e mesas infantis, piscina de bolas, tudo com muita cor. “Antes da sala, os pais recebiam os familiares no corredor…

Retorno às aulas pede conversas entre pais e filhos sobre mudança na rotina

Cuidados

Acabaram as férias e com elas a rotina de brincadeiras, farrinhas e dormidas a até mais tarde. As escolas particulares do Recife retomaram as aulas ao longo desta semana. As escolas municipais já haviam acabado com as férias. Esse momento às vezes gera alguns desconfortos, porque a criança muda de rotina e, de um dia para o outro, não tem mais a agenda livre para brincar. O Pai de Verdade conversou com Evelise Varjal, coordenadora pedagógica do Colégio Damas, na Zona Norte do Recife, que deu algumas dicas. “Os pais devem conversar com as crianças, sempre lembrando que as aulas vão começar e que vai ser preciso acordar mais cedo, estudar, e assim ir colocando na cabeça do filho que as coisas vão mudar um pouco”, afirma. “Na escola, nós também fazemos nossa parte nessa transição. Executamos atividades mais lúdicas, por exemplo, para ir mudando a rotina aos poucos”, acrescenta…