Uma experiência bacana que Valentina, aos 3 anos, até hoje comenta. Sua primeira ida ao circo foi neste fim de semana e nós estamos ainda lembrando desses momentos únicos e cheios de significado. O que para uns pode ter sido um passeio, pra mim e Joana tem um momento de despertar dela para artes. Outra novidade é que o primo dela, João Miguel, com um ano completo também agora em setembro, também curtiu muito. Apesar da pouca idade, a veterana Clarice (filha do parceiro do blog e administra o ig @sosendopai) já tinha assistido ao espetáculo na cidade de João Pessoa – PB, curtiu muito ver outra vez.

Com Valentina o bacana foi observar o olhar curioso para determinados números, o perder o medo do barulho da moto no globo da morte e outros crescimentos enquanto espectadora. João Miguel não perdia um lance de jogo de luz e interações dos palhaços no palco. Clarice então sorriu ao lembrar que “o mágico rasgou o jornal da vovó dela”, como confidenciou o papai Geraldo Lélis.

Palhaços do Le Cirque. Crédito: Luiz Fabiano / Comunnik.

Assistimos ao espetáculo do Le Cirque que aposta pela primeira vez num tema inspirado na cultura africana, em Recife. Com uma hora e quarenta e cinco minutos de duração, a apresentação investe na magia do circo, com muita dança, acrobacias e música, prometendo encantar o público presente. A estrutura fica montada na esquina da Av. Boa Viagem com a  Av. Antônio de Góes, no Pina, na frente do JCPM.

O que Valentina mais comentou foi a bailarina que ficou suspensa no ar pelos cabelos e rodando parecendo uma fada soltando papeis brilhosos. Eu confesso que me impressionei com o número em que dois acrobatas ficam se reversando em argolas rotativas e dando susto na gente como quem vai cair, mas a precisão dos movimentos deixa evidente o profissionalismo da turma. Sem falar da força física dos africanos com seus movimentos rápidos e compassados.

Bailarina do Le Cirque. Crédito: Luiz Fabiano / Comunnik.

O espetáculo “África” conta com várias opções de horários e ingressos. A apresentação pode ser conferida de terça a sexta-feira, às 20h. No sábado e domingo, o público pode escolher entre sessões às 15h, 18h e 20h. Os ingressos variam de R$20 a R$80 e podem ser adquiridos na bilheteria do circo.

Cerca de 70 profissionais, entre técnicos e artistas, e 28 carretas são utilizadas para montar um espetáculo memorável para o recifense. O projeto “África” já rodou outras capitais no Nordeste como Fortaleza, Natal e João Pessoa.

Serviço

Horário: Terça-feira a Sexta às 20h, domingo e sábado às 15h, 18h e 20h

Local: Esquina da Av. Boa Viagem e Av. Antônio de Góes, em frente ao JPCM

Ingressos

VIP – R$40 (meia entrada) e R$80 (inteira)

Plateia – R$30 (meia entrada) e R$60 (inteira)

Lateral – R$20 (meia entrada) R$40 (inteira)