O ator Daniel Craig, famoso por interpretar o James Bond nos filmes 007 desde 2006, foi visto esta semana ‘sligando’. ‘Slingar’ seria um neologismo para papais e mamães que carregam seus bebês junto ao corpo com auxílio de um pano adaptado para isso. Na foto, Craig, que tem 50 anos, carrega seu filho fruto do relacionamento com a atriz Rachel Wisez, com quem ele é casado desde 2011.

Daniel Craig e Rachel Weisz / Reprodução internet.

Diversos são os benefícios para transportar as crias nesse recurso e quem é pai e mãe (ou qualquer reponsável por uma criança) sabe da facilidade para uso. Por exemplo se a criança se alimentou recentemente e é mais recomendo deixar ela na posição vertical, o uso do recurso é indispensável.  Além disso especialistas em saúde, a exemplo de pediatras, recomendam o sling para estreitar os laços com os filhos.

O jornalista Piers Morgan fez um comentário em seu twitter que deixou muitos papais irritados (inlusive eu) e demonstra desconhecimento da causa de ser um pai. @piersmorgan teria questionado a masculinidade do ator Daniel Craig porque ele simplesmente cumpre a função paterna. Alguns pais demarcaram território mostrando que são #paideverdade e soltaram algumas diretas para o jornalista que parece estar meio fora do que é empoderamento que visa a igualdade de gênero.

Se posicionando diante do comentário do jornalista, o ator Tom Ellis, atualmente no ar na TV fechada ou em serviços de streams com o seriado Lucifer, disse na sua conta no twitter (@tomellis17) que “carregar seu bebê de maneira intíma e estimulante é o papel básico do pai”.

Outro jornalista, produtor da rede CNN, o David Wilkinson, sai em confronto com o colega de profissão. Em resumo ele disse que “por mais ridículo que seja seu comentário tenho orgulho de compartilhar uma foto minha parecendo bem e verdadeiramente ‘afeminado’ com minha filha maravilhosa em pose embaraçada e desnecessária”.


Em diversas respostas é possível ver outros pais mostrando que carregam seus filhos pelo sling. Como foi o caso do blogueiro de moda, David Cashman (@Dapperdavecash) que em tradução livre disse “A mãe da criança carrega a criança por 40 semanas, às vezes mais antes de entrar neste mundo. Nós, como homens, devemos poder levá-los depois para mostrar nosso apoio. Não há nada de errado em carregar e sustentar nossos filhos dessa maneira”.

Admito que ainda é um comportamento tímido entre homens usar o sling, mas que vem ganhando cada vez mais adeptos. Na nossa (Eu, Joana e Valentina) primeira viagem que fizemos à Argentina, nas férias de 2017, eu percebi isso e até comentei no instagram.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Slingando no bairro de Palermo em Buenos Aires, na Argentina. Porque esse acessório é show para carregar nossas crias. Esse de Joana também serviu para mim e passeamos bastante com Valentina curtindo tudo. Pelo que percebi lá poucos pais têm o costume de usar o sling. Durante uma semana caminhando pelas ruas esse foi o único pai (foto 2) que vi carregando a cria. 😁 . @casulinho . . #paideverdade #familyfirst #tksgod #slingcasulinho #obrigadosenhor #paisnoinsta #sosendopai #papainocontrole #papaionline #paidemenina #paidecinco #paitemquefazerdetudo #amordepapaireal #papaimexicano #paternidadeativa #instapapai #BabyValentina #instakids #justbaby #instafamily #cute #filhos #missãohuggies25

Uma publicação compartilhada por Pai de Verdade (@paideverdade) em

Não notando que estava sendo desconfortável (ou propositadamente) Piers Morgan insiste em ser ‘engraçado’ e posta uma foto carregando uma boneca e questiona se “assim é que segura uma criança” e continua recebendo críticas, claro!


Outro pai o Ken Weaver indaga se a cena que ele mostra é viril para o jornalista que questionou a masculinidade do ator Daniel Craig. Ken conta sua rotina e mostra que também ‘slinga’.

Confira outros papais carregando seus filhos em reposta ao comentário desnecessário do jornalista Piers Morgan.

O presidente do Seminário Teológico Batista do Sul de Carolina do Sul, nos Estados Unidos, também rebateu ao jornalista.

 

O @papainocontrole também ‘slinga’

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Marcos Romeu (@papainocontrole) em

Leandro Nigre – @papaieduca

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Testei pela primeira vez o sling. E já quebrei minha pré-concepção de que seria difícil de amarrar. Aos poucos, eu aprendo a corrigir os detalhes do processo. É um fortalecedor de vínculo incrível, ainda mais para nós, papais, que não os carregamos no ventre. Gostaria de tê-lo utilizado desde os primeiros dias do Guigui e do Rafa. ⠀ ⠀ Este daí, do Batman, vem do projeto de iniciativa privada que está se transformando na ONG (organização não governamental) Canguru Sling João & Maria (@cangurusling), em Irecê, na Bahia. Patrícia Lins idealizou a iniciativa com vistas a levar qualidade de vida às famílias de todo país! Além disso, o grupo desenvolve ações de atendimento e acompanhamento de mamães e bebês desde a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Neonatal, na qual reverte verbas oriundas das vendas do sling. Bacana, não é? Adquirir um bom produto e ainda ajudar! ⠀ ⠀ Mas João Rafael não é grande para o acessório? Não! O produto pode ser utilizado desde a gestação, como faixa de sustentação da barriga à mulher, até a criança atingir o peso de 22 kg ou 3 anos. E ainda acompanha um DVD com instruções de uso e outras informações. Ele se amarrou e, além disso, a faixa deu muita sustentação à minha lombar! Vamos empregar nos passeios para ver como ele se comporta! ⠀ ⠀ Veja alguns benefícios do sling: * Reduz cólicas, refluxos; * Melhora qualidade do sono (RNs chegam dormir 4hs seguidas no sling!); * Ter os braços “livres” para qualquer atividade; * Auxilia no desenvolvimento neurológico, cognitivo e motor do bebê; * Há inúmeras possibilidades de amarração. Fonte: @cangurusling . #0tiimaterca

Uma publicação compartilhada por Leandro Nigre – Papai Educa® (@papaieduca) em