A cultura indígena está em celebração até o dia 18 de abril no Parque de Dois Irmãos, no bairro de mesmo nome do parque, zona oeste do Recife. A tribo homenageada é a Fulni-ô, de Águas Belas no Agreste do Estado. No local os visitantes podem conhecer mais e aprender sobre as danças, cultura e a tradição de uma das maiores tribos indígenas de Pernambuco e daqueles que foram os primeiros habitantes do país.

Até o fim do período serão realizadas apresentações de danças típicas e cantos, exposição e demonstração de produção de peças artesanais, além da venda dos produtos confeccionados pelos índios. Haverá também a construção de uma oca indígena – casa típica de moradia deles. A réplica vai permanecer no parque até o fim da semana comemorativa. Lembrando que apenas na segunda-feira (08), o parque fica fechado ao público para realização de serviços internos de limpeza e administrativos.

Crianças assistem apresentação da tribo Fulni-ô, de Águas Belas no Agreste do Estado. Crédito: Semas-PE/Divulgação.

O dia 19 de abril foi criado através do Decreto-Lei nº 5.540 de junho de 1943, pelo então presidente Getúlio Vargas, atendendo a uma proposição do primeiro Congresso Indigenista Interamericano, realizado no México em 1940, que indicou aos países da América a adoção da data em alusão ao índio.

Fulni-ô – Os índios da tribo Fulni-ô eram conhecidos, antigamente, como “Carijó” ou “Carnijó”. O nome significa “povo da beira do rio” e está relacionado com o rio que corre ao longo da aldeia em Águas Belas. A tribo ainda mantém viva a língua nativa Yaathe (ou Yathê).

A tribo Fulni-ô, de Águas Belas no Agreste do Estado. Crédito: Semas-PE/Divulgação.

Suas manifestações culturais incluem a dança e a música. As danças dos Fulni-ô são inspiradas em vários animais e aves, sendo o toré a mais tradicional. Existem também a cafurna, uma dança cultural resultante da influência de outros grupos e uma conhecida como coco de roda, dançada com estilo próprio e que tem origem na cultura dos negros. As músicas das danças são cantadas em português e yaathe. Usam como instrumentos musicais, o maracá, o toré e a flauta. Tocam também instrumentos como clarinete, pistom, trombone, violão, guitarra.

Para curar doenças, os Fulni-ô utilizam ainda hoje muitas plantas que sobreviveram ao desmatamento. Eles possuem um Centro Fitoterápico de Reprodução de Mudas e Essências Medicinais, mantido com o apoio da Fundação Nacional da Saúde e da Unesco. Ali, são cultivadas várias plantas que servem como remédios populares distribuídos na aldeia. Como ornamentos e decoração, são produzidos machados de pedra, bordunas (arma indígena), arcos e flechas. (Informações: Biblioteca da Fundação Joaquim Nabuco).

A tribo Fulni-ô, de Águas Belas no Agreste do Estado. Crédito: Semas-PE/Divulgação.

Semana Santa – O Parque Estadual de Dois Irmãos estará aberto ao público durante o período da Semana Santa (19 a 21 de abril), das 9 às 16 horas, com ingresso a preço único R$ 2,00 por pessoa. O acesso é gratuito para visitantes maiores de 60 anos, crianças até um metro de altura e portadores de necessidades especiais, com respectivos acompanhantes.